33

Este é o ultimo dia que terei 33 anos na vida.
Ta acabando.
Já passou outro minuto.
Vou ter outra medida,
Outra idade pra definir e rotular quem sou na vida.
Dentro de mim não vejo quem sou ficar mais velha.
Vejo as idades se passando.
Vejo os sonhos se alterando.
A vida se escrevendo em imagens furtacor.
E se eu pudesse parar o tempo, não seria pela idade.
Seria em um momento.
Mas tudo tem sido fase,
Incoerente, apressada e insolente.
O que vai ser?
Ainda me pergunto ingenuamente o que vou ser quando crescer.
Ouso começar, recomeçar e começar teimosamente.
Acho que vou seguir assim… quem sabe um dia eu me encaixe na idade certa.
Ou talvez, confirme mesmo minha identidade sem idade.
Já não me preocupo mais.
Certo-errado, bom-ruim, conveniente-incoerente, e daí se eu ainda gosto de mini saia e salto alto, 
Se as vezes tenho medo do escuro, 
se ainda não sei quem sou?
Eu posso mudar de idéia amanhã, e até gostar da “senhora” que me chamaram outro dia.
Senhora que confesso parece ter feito o caminho contrário dentro de mim.
To ficando mais nova.
Renovada, só não por fora.
Mila Odinino

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s