Fresta

Definitivamente não sei em ponto da história você atravessou todas as barreiras de escombros que haviam em mim…

Não entendo nem porque você fez isso, se fica cada vez mais óbvio que não era essa a intenção… nem minha, nem sua…

Agora fico aqui, sem saber o que fazer com isso que é só meu, que me fez tão bem, mas não vai florir…

Sei que poderia transformar isso em um cisco no monte de bagunça que existe em mim, seria o mais sensato…

Porém resisto apenas para preservar esta fresta, esta abertura ínfima por onde finalmente voltou a entrar raios de sol.

Mila Odinino

Anúncios

Sobre Mila Odinino

Em permanente construção vou seguindo pela vida.... Formada em Gestão de Pequenas e Médias Empresas, amante dos processos psicológicos, poesia, música e arte!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s