O meu Baianês

Esta música é linda por que exprime a essência do que SER BAIANO… Nosso povo é forte, alegre e unido, e TODOS que nasceram ou moraram sentem falta deste “ser baiano”. Tenho orgulho de ser baiana nascida e criada. O preconceito existe, e tem até uma piadinha sobre isso…

Um paulista, trabalhando pesado, vê um baiano, deitado numa rede, na maior folga e diz:

—Você sabia que a preguiça é um dos sete pecados capitais?

E o baiano, sem nem se mexer, responde:

— A inveja também!

Como ela usa algumas palavras próprias da região, abaixo farei um “dicionário baianês” com o significado ou simbologia de cada uma.

Eu não preciso de você (Tareco e Mariola)- Flávio José

Letra de Petrúcio Amorim – Clique aqui para ver a história da música (youtube)

Eu não preciso de você !
O mundo é grande e o destino espera.
Não é você que vai me dar na primavera,
As flores lindas que eu sonhei no meu verão !

Eu não preciso de você
Já fiz de tudo pra mudar meu endereço,
Já revirei a minha vida pelo avesso.
Juro por Deus não encontrei você mais não.
Carta na mesa, o jogador conhece o jogo pela regra
Não sabe tu que eu já tirei leite de pedra *
Só pra te ver sorrir e pra mim não chorar

Você foi longe, me machucando provocou a minha ira.
Só que eu nasci entre o Velame e a Macambira
Quem é você pra derramar meu mungunzá?
Eu me criei ouvindo o toque do martelo na poeira
Ninguém melhor que mestre Osvaldo na madeira
Com sua arte criou muito mais de dez
Eu me criei matando a fome com tareco e mariola
Fazendo versos dedilhados na viola
Por entre os becos do meu velho vassoural

Dicionário Baianês

  • Já tirei leite de pedra – Por causa da seca do nordeste (simbologia) – ser positivo, não desistir nunca.
  • Velame e a Macambira – Plantas do Nordeste, que resistem a longos períodos de seca. Velame é uma planta medicinal, ela pode ser usada por completo (raiz, folhas, folhas e fruto) e serve de cura para muitas doenças inclusive gripe (tem vários tipos, brava, branca e do campo). A Macambira é um tipo de bromélia que pode ser utilizada como planta ornamental, porém sua maior utilização é nas laterais de rodovias que cortam o semi-árido para evitar a erosão (isso devido ao fato de sua raiz ser do tipo fasciculada o que dificulta a erosão). Quando queimada é utilizada como alimento para o gado. Além de que da base de suas folhas é extraído uma massa da qual se fabrica um tipo de pão.
  • Mungunzá – Típica comida nordestina (muito gostosa por sinal) mais ou menos como canjica (milho branco ou amarelo) doce com coco ralado. Derramar o mungunzá significa fazer de bobo, passar a perna.
  • Martelo na poeira / Mestre Osvaldo na madeira – Mestre Osvaldo era o cara que morava na frente da casa de Petrúcio que tinha uma marcenaria, então o martelo na poeira é tudo aquilo, aquela poeira que a madeira jorrava por todo ambiente e o Petrucio (autor da letra) vivia ali dentro pois era amigo dos filhos de mestre Osvaldo.
  • Tareco e Mariola – Comida típica do nordeste de receita barata. Tareco é um pequeno biscoito de consistência firme, feito de farinha de trigo, ovos e açúcar. A massa é pingada na fôrma antes de assar dando-lhe um formato discoide, também conhecido na Bahia como Biscoito Paciência. Mariola é um doce em tabletes, feito de banana ou de goiaba, às vezes envolvido em folha de bananeira seca, mais frequentemente embrulhado em papel fino.

    Sites pesquisados:

    http://www.vagalume.com.br/flavio-jose/eu-nao-preciso-de-voce.html#ixzz2AdmBg5OR – Detalhe que a letra estava errada e eu tive que modificar…
    http://www.dicio.com.br/
    http://pt.wikipedia.org/
    Anúncios

    7 comentários sobre “O meu Baianês

    1. UILSON PEREIRA disse:

      adorei saber a história dessa excelente música. estou aprendendo acordeom( sanfona) e esta música faz parte do meu repertório. está pesquisa serviu para enriquecer o meu conhecimento e entender melhor a música, a qual amo de paixão. obrigado, um forte abraço,
      UILSON PAULO REZENDE PEREIRA
      ILHÉUS-BA

      Curtir

    2. André Aguiar disse:

      Olá, adoro essa música e conhecia ela na voz do Bell (Chiclete-São João de Rua). Numa recente viagem a Maceió compramos um cd de forró para ouvir no carro e não nos desgarrávamos dessa música. Entrei aqui pra ver exatamente os significados dos versos da música e achei muito interessante. Abraços

      Curtir

    3. Muito legal e elucidativo. Sou do Rio, meu irmão visita o Recife por agora e já mandei o “famosésimo” forró de Flavio José pra ele. Só que não estava entendendo as expressões e o texto do site me deixou por dentro de tudo. Obrigado!

      Curtir

    Deixe um comentário

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s